Notas de Lançamento

Introdução

A versão 2.0 do SliTaz GNU/Linux foi lançada em 16 de abril de 2009, depois de um ano de muito trabalho. Baseada na versão 1.0 (lançada em 22 de março de 2008), o SliTaz consiste em cerca de 1400 pacotes facilmentes instaláveis por meio do gerenciador de pacotes Tazpkg. O LiveCD é totalmente configurável, o que permite criar facilmente uma distribuição customizada, específica para tarefas como multimídia, gráficos ou desenvolvimento. Algumas melhorias para esta versão:

Suporte técnico é fornecido aos usuários por meio de uma lista de discussão e do fórum oficial. O "Manual SliTaz" ensina a usar e configurar o sistema. O SliTaz pode ser atualizado por meio do instalador gráfico ou por meio de um instalador em modo texto simples e rápido. Também pode ser instalado no disco rígido, ou usado em conjunto com mídias usb - o programa em modo texto TazUSB e sua versão em modo gráfico TazUSBbox permitem, com poucos comandos, criar um dispositivo usb formatado, configurado e pronto para o boot.

O sistema agora é configurado por meio de um centro de controle gráfico e os pacotes podem ser gerenciados pelo Tazpkgbox, uma interface gráfica para o Tazpkg. Também foram criadas outras interfaces gráficas para as ferramentas de linha de comando do SliTaz, de forma a facilitar o uso do sistema.

A distribuição está disponível em inglês, alemão, francês e português - e todos os 26 mapas de teclado (keymaps) também estão disponíveis. O website do projeto e a documentação também estão em diferentes linguagens e os pacotes de localização (locale) podem ser instalados por meio do gerenciador de pacotes.

O SliTaz é distribuido como um LiveCD ou cdrom bootável, todos os pacotes de programas podem ser obtidos por download ou por imagens de dvd. O SliTaz 2.0 oferece um desktop rápido, simples e elegante, que respeita os padrões do Freedesktop.org. O sistema foi construído com o GNU toolchain: glibc-2.7, gcc-4.2.3, binutils-2.17.50 e conta com o kernel linux 2.6.25.5. O sistema básico na versão LiveCD propõe-se a substituir o Perl pelo PHP como linguagem de programação. As ferramentas de sistema Hardinfo e o LXTask oferecem informações sobre o sistema e monitoração. O suporte a NTFS também está incluso no cdrom e partições windows são acessadas pelo gerenciador de arquivos.

Hardware Suportado

O SliTaz GNU/Linux é suportado por todas as máquinas baseadas em i486 ou compatíveis com processadores Intel x86. Um mínimo de 256 mb de memória é recomendado para o uso do LiveCD. A variante "slitaz-loram" precisa de 64 mb de memória e a "slitaz-loram-cdrom" pede o mínimo de 16 mb.

A variante "slitaz-loram" pode não ser tão rápida mas permite instalar o SliTaz, em modo gráfico, em máquinas antigas. Uma vez instalado, o SliTaz funciona bem com um mínimo de 16 mb de memória - mas é claro que você não vai rodar o Firefox nesta configuração para surfar na web, sendo preferível usar o navegador em modo texto 'links'.

O SliTaz 2.0 oferece suporte parcial a placas de rede sem fio (WiFi), algumas placas funcionam diretamente com algum módulo do kernel, porém outras podem precisar de firmwares não livres e drivers adicionais. Estes podem ser instalados usando uma ferramenta gráfica criada para a distribuição.

A maioria das placas de rede e som são suportadas pelo kernel. O gerenciamento de energia está disponível por padrão pelo ACPI e o suporte a laptops é habilitado com os módulos "ac" e "battery".

Variantes (flavors) do LiveCD

O SliTaz GNU/Linux é distribuído na forma de um LiveCD bootável que permite a instalação em modo gráfico no disco rígido e manter o armazenamento de configurações, programas, documentos, etc.

Uma imagem ISO chamada "core" (base) é distribuida pelo projeto, a qual é o corpo de todo o sistema, provendo uma seleção de programas multi-uso para, por exemplo, navegar na web, ouvir música, editar áudio, manipular imagens, desenvolvimento (inclusive PHP/SQL), edição de imagens ISO ou gravação de mídias óticas. Com apenas um clique no menu pode-se ter acesso a estes programas, divididos por categoria.

As variantes oficiais do SliTaz podem ser baixadas de um dos mirrors do projeto. A variante base (~6 mb) fornece um sistema mínimo em modo texto; a JustX (~14 mb) traz um desktop gráfico mínimo, construído com bibliotecas GTK2 e ferramentas para instalação de aplicações adicionais em alguns clique de mouse.

O LiveCD "core" pode ser customizado e reconstruido com ferramentas em modo gráfico ou texto. Você pode instalar uma seleção de pacotes personalizada ou usar uma das variantes disponíveis no mirror para, então, gerar sua própria distribuição com a ferramenta Tazlito.

Inicialização via rede (gPXE)

O SliTaz é capaz de efetuar o boot pela internet, carregando o sistema na memória RAM durante a inicialização do sistema. Assim, pode-se usar o SliTaz em computadores que não possuem disco rígido, como se fossem terminais leves (thin clients). Instruções detalhadas sobre este serviço estão disponíveis em: http://boot.slitaz.org

Instalação

A instalação é totalmente automatizada e pode ser feita tanto em modo texto quanto gráfico. Os pré-requisitos para a instalação e outras informações importantes podem ser encontradas no Manual SliTaz

Se você quiser particionar o disco antes da instalação, pode usar o GParted em modo LiveCD ou usar uma variante que contenha ferramentas de particionamento. Ao final da instalação é possível configurar o gerenciador de boot GRUB, que é capaz de iniciar praticamente todos os sistemas operacionais. Isto permite que o SliTaz possa ser instalado em máquinas que já possuem outros sistemas operacionais, como o Windows, por exemplo.

Kernel Linux

O SliTaz GNU/Linux 2.0 é distribuido com o kernel Linux 2.6.25.5, com patches para suporte a compressão LZMA e para correções de display para o console virtual. O suporte a IDE e SCSI é integrado, assim como o suporte para os sistemas de arquivos ext2 e ext3. O kernel no SliTaz é dividido em diferentes pacotes, o que permite instalar somente os módulos específicos e necessários para a máquina na qual o sistema funciona. Todos os pacotes podem ser instalados pelo gerenciador de pacotes, que gerencia automaticamente as possíveis dependências dos mesmos.

A maioria das placas de rede são suportadas diretamente pelo kernel ou por meio de módulos que são carregados pelo comando "modprobe". Captura de vídeo, se necessária, necessita dos modulos ieee1394, raw1394 e oci1394. O gerenciamento de placas de som é feita por meio do "soundconf".

A configuração do carregamento dos módulos é feita no arquivo /etc/rcS.conf. No modo LiveCD/LiveUSB pode-se usar o comando "modprobe=mod1, mod2" para carregar os módulos no momento do boot.

A configuração do kernel Linux do SliTaz encontra-se disponível em um arquivo comprimido com gz em /proc/config.gz e também nos repositórios Mercurial.

Pacotes (Programas)

O gerenciamento de pacotes é feito pelo Tazpkg: ele é simples, rápido, estável e funciona em modo interativo. Entre os 1400 pacotes disponíveis pode-se encontrar praticamente tudo o que se precisa para ter um sistema desktop completo (com o e17, por exemplo), manipulação gráfica com o Gimp ou o Inkscape, edição de vídeo com o Kino. Pode-se aproveitar os recursos da internet com programas de mensagens instantâneas, VOIP (voz sobre ip), email e com o navegador web.

O SliTaz também é desenvolvido para funcionar como um poderoso servidor de internet, usando os pacotes LightTPD e PHP (não são instalados por padrão), suportando CGI, Perl e Python. O Apache e o Squid também estão disponíveis.

O Rsyng é usado para backups incrementais e o iptables fornece o firewall. O SliTaz pode tornar-se um completo ambiente de desenvolviemnto com o compilador GCC 4.2.3, o IDE Geany, repositórios Mercurial e todas as bibliotecas de desenvolvimento. Os pacotes podem ser encontrados pela função de busca do Tazpkg ou por meio do website: www.slitaz.org/pt/packages/

Os binários encontrados no mirror também podem ser compilados utilizando o "wok" ou com o utilitário "Tazwok". Toda a documentação de desenvolvimento está disponível no "Cookbook SliTaz" e está disponível online.

Desktops Gráficos

Por padrão, o LiveCD SliTaz usa o estável e leve gerenciador de janelas Openbox. Este possui vários temas e é configurado pelo utilitário ObConf. Também integra-se à barra de tarefas "LXpanel", que fornece dinamicamente um menu que segue os padrões Freedesktop. O princípio é ter um pequeno menu acessível com um clique, contendo os favoritos, efeitos de janelas, ferramentas LiveCD e LiveUSB, configurações do Openbox e ações do sistema. Os aplicativos podem ser acessados pelo menu fornecido pelo LXpanel. O gerenciamento do Desktop e dos ícones é feito pelo gerenciador de arquivos PCmanFM.

A partir do LiveCD ou do sistema instalado no disco rígido pode-se instalar o ambiente desktop Enlightenment (e17) ou os gerenciadores de janelas JWM e DWM. As diferentes sessões desktop podem ser selecionadas com a tecla F1, na tela de login do Slim. Para modificar a sessão padrão pode-se usar o "tazx" ou editar o arquivo ~/.Xinitrc

Suporte e documentação

O Projeto SliTaz oferece vários meios de ajuda e suporte para os usuários do sistema, seja através da lista de email, do fórum ou do canal IRC. A documentação para usuários encontra-se no Manual SliTaz (Handbook), disponível no website, possibilitando configurar o SliTaz até um certo ponto. Os manuais de várias ferramentas e de seus comandos possíveis são instalados no sistema, podendo ser acessadas pelo menu. O desenvolvimento do sistema, o uso do wok e receitas para geração de pacotes são descritos no Cookbook Slitaz. Os manuais, notas de lançamento e outros documentos podem ser acessados por meio do website: www.slitaz.org/pt/doc/

Segurança

A versão estável possui atualizações de segurança, e para garantir um sistema seguro é importante recarregar, regularmente, a lista de pacotes e instalar as atualizações de pacotes. O Firewall é fornecido pelo iptables, os servidores web LightTPD e Apache suportam autenticação por senhas encriptadas e o Dropbear fornece um cliente e servidor SSH seguro. As senhas dos usuários do sistema são encriptadas e somente o administrador root pode modificar os arquivos de sistema. Informações para configurar o firewall são encontradas no Manual. Os pacotes relacionados à segurança estão classificados pelo tópico: segurança.

Da 1.0 para a 2.0

O instalador do SliTaz GNU/Linux oferece uma função de atualização que permite atualizar o sistema da versão 1.0 para a 2.0. Para isto, deve-se efetuar o boot com o LiveCD estável, iniciar o instalador, selecionar "upgrade" (atualizar) e então informar a partição que contém o sistema instalado e que deve ser atualizado. O sistema irá limpar o sistema e reinstalar todos os pacotes que não se encontram no cd a partir do mirror. Após este processo pode-se reiniciar o computador e efetuar o boot com uma nova versão do SliTaz funcionando. Note que este método pode ser usado para reconstruir um sistema instalado, permitindo manter a coleção de pacotes instalados previamente.

O instalador irá manter uma cópia da lista de pacotes e um backup completo do diretório /etc (etc.tar.gz) que poderá ser encontrado em /var/lib/slitaz-install.

Para fazer o upgrade da 1.0 para a 2.0 pode-se usar, também, o gerenciador de pacotes tazpkg, através da função 'set-release', mas avisamos que esta função ainda não está totalmente desenvolvida e alguma intervenção manual poderá ser necessária se se optar por este método.

Participantes do projeto

O Projeto SliTaz orgulha-se de ser um projeto comunitário internacional. Os participantes são aqueles que desenvolvem a distribuição, corrigem o website, desenvolvem os repositórios HG e escrever a documentação oficial. São pessoas de vários países, como a Suiça, França, Brasil, Inglaterra, China, Rússia, E.U.A. e vários outros.

O projeto agradece a todos os revisores, hackers, avaliadores e usuários que dedicam parte do seu tempo para o crescimento da distribuição.